Conheça os tipos de bombas de palhetas e suas funcionalidades.

As bombas de palhetas são bombas hidráulicas que operam com níveis de ruído muito baixo. As bombas de palhetas hidráulicas operam com pulsação de fluxo muito menor, ou seja, fluxo constante, por isso produzem menos ruído enquanto mantêm uma velocidade relativamente alta de até 3.000 rpm. Pequenas bombas de palhetas hidráulicas têm velocidade máxima de 3.600 rpm em pressões do sistema hidráulico de até 300 bar intermitente.

A bomba de palheta hidráulica encontra seu uso em máquinas de fundição e moldagem por injeção na indústria, bem como em máquinas de construção terrestre e rodoviária. A pressão operacional das bombas de palhetas normalmente não excede 180-210 bar. No entanto, em bombas de palhetas especialmente projetadas, a pressão operacional pode ir bem acima desse número, chegando até 300 bar.

Tipo de bombas de palhetas

Existem basicamente três tipos de bombas de palhetas:

  • 1) Bomba de palhetas não balanceada

Consiste em um rotor cilíndrico que é montado em um deslocamento dentro de uma carcaça circular. Isso significa que o centro do rotor cilíndrico e o centro da carcaça não coincidem. O centro da carcaça e o centro do rotor estão a alguma distância, o que origina a câmara de bombeamento.

  • 2) Bomba de palhetas balanceada

Em uma bomba de palheta balanceada, o invólucro tem formato elíptico. O centro do rotor e da carcaça elíptica é o mesmo e nenhum deslocamento é usado. Para o balanceamento, duas entradas e duas saídas são fornecidas completamente simétricas, o que caracteriza nenhuma diferença de pressão nas saídas, consequentemente a força é nula entre os pórticos de saídas da bomba.

  • 3) Bomba de palhetas de deslocamento variável

Em uma bomba de palhetas de deslocamento variável, o tamanho da câmara de bombeamento pode ser variado. Devido aos tamanhos variados de bolsos, a descarga da saída vária. Nesta bomba de palhetas de deslocamento variável, é possível uma regulagem fina do deslocamento da bomba o que gera uma vazão precisa a qual é necessária para o sistema hidráulico.

O funcionamento da bomba de palheta é feita por meio da energia rotacional fornecida ao eixo da bomba por meio de um motor elétrico ou a combustão, após fornecer energia, o eixo começa a girar e o rotor que está acoplado no eixo também começa a girar. Quando o rotor gira, as palhetas deslizantes presentes nas ranhuras do rotor sofrem uma força centrífuga que é dirigida radialmente para fora.

Devido à força centrífuga nas palhetas deslizantes, as palhetas movem-se para fora e a mola que conecta o rotor e as palhetas se estende. Em seguida, as palhetas deslizantes estabelecem contato com o anel e esse contato é estabelecido enquanto o rotor gira.

Quando as palhetas alcançam uma posição onde a distância entre o eixo do rotor e a carcaça é menor, a palheta se comprime para manter o contato com o anel de came. Nesta posição, a área entre às palhetas adjacentes e o invólucro também é menor, da mesma forma, quando as palhetas alcançam uma posição onde a distância entre o eixo do rotor e o invólucro é maior, a palheta se expande para manter contato com o anel de came. Nesta posição, a área entre palhetas adjacentes e o invólucro também é maior o que origina a câmara de bombeamento.

Quando o rotor gira continuamente, depois de algum tempo, uma sucção é criada na porta de entrada devido à qual o fluido é sugado para a porta de entrada. O fluido succionado através da entrada fica preso entre às duas palhetas adjacentes e como as palhetas estão sempre em contato com o anel de came, o fluido preso gira com as duas palhetas adjacentes.

Enquanto se move da porta de entrada para a porta de saída, o fluido experimenta uma força centrífuga até chegar ao pórtico de saída proporcionando vazão ao sistema que encontrasse pressurizado devido as características do sistema hidráulico, que por sua vez faz com que o fluído atravesse em alta pressão através da porta de saída da bomba. Perto da entrada da bomba de palhetas, o espaço entre duas palhetas adjacentes aumenta devido ao aumento da distância entre o eixo e o revestimento. Conforme o espaço aumenta entre duas palhetas adjacentes, um vácuo é criado perto da entrada da bomba de palhetas.

O vácuo é que cria a sucção e realiza a aspiração do fluido pela entrada da bomba. Depois disso, conforme o rotor continua a girar, a compressão do fluido aprisionado começa devido a uma diminuição no espaço entre as palhetas adjacentes, à medida que o tamanho da bolsa diminui, o volume do fluido diminui e ele é preso, comprimido e a pressão aumenta e descarrega pela saída da bomba de palhetas.

Sobre a Huade

Fundada em 2009, a Huade América é uma subsidiária da empresa Beijing Huade Hydraulic Industrial Group Co., Ltd., especialista no fornecimento de produtos e serviços com principal atuação no mercado de hidráulica industrial e mobil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Huade © 2022 | Todos os direitos reservados. Política de Privacidade e Uso de Cookies.

Exent | Performance Marketing